domingo, 3 de agosto de 2008

'Conselho'

Olhando pro relógio impacientemente, ele tentava contar as horas, mas se perdia nos primeiros minutos. Pensamentos vagos faziam ele refletir sobre coisas que já não aconteciam mais. Ele podia ficar triste, com ódio e raiva, mas não sentia isso. Seus sentimentos não lhe deixavam. Ouviu um ruído, não muito longe dali. Quando virou a cabeça para o lado, havia um homem de branco ao seu lado. 'Isso te assusta?', perguntou o homem. Ele confuso, fez uma cara de desentendimento e ignorou. 'Calma, não vou te machucar ou te roubar. Você gosta mesmo dele? Sabe, inveja é uma das piores coisas que alguém pode desejar. Olho gordo é uma coisa horrível, pior que muitas coisas'. Espantado ele olha para o homem, que lhe retribui com um sorriso. 'Mas como o senhor sabe?'. 'Não me chame de senhor, me chame de amigo. Já não diziam, quem avisa amigo é?'. O jovem retribui com uma risada abafada e acenou com a cabeça. 'Estou muito confuso, eu gosto dele, mas não sei se estamos como antes'. 'Meu amigo, você gosta mesmo? Porque não adianta, só um gostar, os dois tem que gostar. E ele também não está no caminho certo e quando isso acontece, nós temos que abrir os olhos. Você é muito fechado, mas uma pessoa sonhadora, devia se abrir mais. Sua aura é muito boa e de ouro. Tenho certeza que você já sabe o que quer da vida e tem capacidade de distinguir o que é certo e errado', e disse o homem de branco, que terminou dando um leve sorriso. Pensativo, ele virou a cabeça para o lado e num impulso disse: 'Mas o que você quer dizer com isso?' e quando virou a cabeça, não havia mais ninguém por ali. Apenas ele, naquela plataforma de trem, sozinho. Confuso, ele procura pelo amigo que ali estava, mas não obtém sucesso. Instantes depois o celular toca, era ele avisando que não poderia ir, pois ocorreu um imprevisto. Triste o menino se vai.

Um comentário:

lê B. disse...

isso tem um pingo de fatos verídicos, não tem? :P